Home Jurídico Convenções Legislação Parceiros Links Emissão de Guias
(51) 3276-2355
secretaria@sindicreches.com.br
Notícias
14-03-2016
Entrevista no JA na RBS sobre o assunto aulas extra curriculares nas escolas de Porto Alegre

Sra. Carina Berker Köche Presidente do SINDICRECHES, em entrevista realizada em 14/03/2016 no JA na RBS.

Leia mais
Entrevista no JA na RBS TV no dia 14/03/2016

11-11-2015
DIA DO DIRETOR 12/11/2015
Leia mais

21-10-2014
Audiência Pública

Audiência Pública II
DIA 21 DE OUTUBRO ÀS 15 HORAS 

Empresário, participe!

Auditório Ana Terra da Câmara Municipal

Para exposição da Norma da Educação Infantil que: Fixa diretrizes e normas para a Educação Infantil no Sistema Municipal de Ensino de Porto Alegre

Leia mais

16-10-2014
Audiência Pública dia 16/10 às 18h30 - Auditório da SMED 6º ANDAR

Audiência Pública dia 16/10 às 18h30 no audiório da SMED – 6º andar

Para exposição da norma da Educação Infantil que:

Fixa Diretrizes e normas para a Educação Infantil no Sistema Municipal de Ensino de Porto Alegre.

Organização: Conselho Municipal de Educação de Porto Alegre

 

Leia mais

11-04-2014
Tramitação de Projeto de Lei - Videomonitoramento

Cece debate videomonitoramento nas escolas de educação infantil

A Comissão de Educação, Cultura, Esporte e Juventude (Cece) da Câmara Municipal de Porto Alegre debateu, na manhã desta terça-feira (8/4), o Projeto de Lei do vereador Delegado Cleiton (PDT) que pretende instalar sistema de videomonitoramento nas escolas de educação infantil da rede particular.

 

Luciane Toss, assessora jurídica do Sinpro-RS, lembrou que o projeto infringe os direitos fundamentais contidos na Constituição Federal, bem como normas presentes no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). “A câmera de vídeo dentro da sala de aula tem como único objetivo o de vigiar o professor e o seu comportamento, sendo uma das formas mais ostensivas do poder diretivo do empregador”, salientou Luciane.

 

Segundo Luciane, o professor não é uma máquina que reproduz conteúdo. “A instalação de câmeras de vídeo de vigilância dentro da sala de aula inibe a atuação do professor, lhe tira a autonomia dentro da sala de aula, lhe desconstitui a liberdade de cátedra, a qual é essencial para o desenvolvimento da docência, alem de criar uma situação de vigilância, quase análoga aos reality show”, lembrou.

 

Para Carina Köche, presidente do Sindcreches, as escolas devem assegurar a liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar o pensamento, a arte e o saber. “A utilização das câmeras de vídeo em ambientes exclusivos de alunos e docentes acarretam descumprimentos previstos nos artigos 15 e 17 do Estatuto da Criança e do Adolescente”, destacou. A presidente do Sindcreches não acredita que o vídeomonitoramento favoreça pais, alunos e professores. “Câmeras de segurança podem expor e rotular as crianças que choram mais ou brigam”, salientou.

 

Gloria Bittencourt, diretora do Sinpro-RS, citou a Escola Adventista de Canudos, na cidade de Novo Hamburgo, no Vale dos Sinos, que teve de cumprir um Termo de Ajuste de Conduta (TAC). “A Escola foi obrigada a retirar o equipamento instalado no prazo de 30 dias, incluindo o equipamento instalado na sala dos professores”, disse.

 

A coordenadora de Inclusão Digital da Secretaria Municipal de Educação (Smed), Daniela Bortolon da Silva, disse que todas as 96 escolas municipais de Porto Alegre contarão com videomonitoramento. O processo, iniciado em 2012, já está presente em 61 dessas instituições e é investimento da Smed, em parceria com a Procempa, por meio do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

 

Segundo Daniela, a busca é por cobrir, principalmente, as regiões limítrofes das áreas escolares, além de algumas de circulação no interior dos prédios. “Entendemos que, para possibilitar o ensino, é necessário também garantir segurança de alunos, professores, pais e comunidade escolar, fazendo com que possam se sentir tranquilos”, ponderou.

 

Daniela também conta que as imagens captadas pelas câmeras são enviadas, simultaneamente, para terminal instalado nas salas das direções e para o Centro Integrado de Comando (Ceic), localizado na Procempa. Além disso, o sistema possui alarme anti-sinistro, que avisa a Guarda Municipal caso algo aconteça nos limites das escolas à noite. 

 

Além disso, as imagens ficam armazenadas por 15 dias, possibilitando consulta caso seja necessário. “O software utilizado nesse sistema é muito inteligente”, afirma Daniela. “Ele também nos dará possibilidades, em um futuro próximo, de torná-lo ainda mais eficiente, com artifícios como o reconhecimento facial, por exemplo”, explica.

 

A vereadora Sofia Cavedon (PT) destacou que há um grande entendimento entre as entidades. “Nós quase tivemos a votação deste projeto no ano passado", lembrou Sofia. A vereadora encaminhou que a ata da reunião de hoje fosse encaminhada ao vereador Delegado Cleiton e que a Smed fizesse uma interlocução para que se chegue a um consenso. O presidente da Cece, vereador João Derly (PCdoB), sugeriu que o vereador Delegado Cleiton retire o projeto da pauta de votações enquanto se busca um acordo sobre a proposta.

 

Texto: Guga Stefanello (reg.prof. 12.315)
Edição: Carlos Scomazzon (reg. prof. 7400)

Fonte: Portal da CMPA

Leia mais
Na foto Vereadora Sofia Cavedon, Edna Paula (Diretora Sindicreches)  e Carina Köche Presidente da entidade

07-08-2012
Abaixo Assinado - 5 anos é na Educação Infantil

 

O Sindicreches apoia o abaixo-assinado:

 Nós, abaixo-assinados, pais, profissionais da Educação Infantil, gestores públicos, representantes de universidades e sociedade civil, vimos requerer de V.S.ª, Exma Srª Secretaria de Estado da Educação, professora Ana Lúcia Gazzola, que seja revogada a republicação de 05 de julho de 2012 da Resolução da Secretaria Estadual de Educação de Minas Gerais nº 2.108, de 20 de junho de 2012 e sejam mantidas as orientações contidas na Resolução publicada anteriormente em 21 de junho de 2012 que possibilitava que as crianças que completarão seis anos a partir de 31 de março de 2013 sejam matriculadas na Educação Infantil. A luta por uma educação de qualidade não pode descuidar-se do direito da criança de viver sua infância e de tudo o que este direito implica: brincar, aprender ludicamente, conviver em espaços que lhe garantam liberdade, autonomia e a ampliação de suas experiência humanas. Defendemos a aprendizagem de acordo com as características da idade, preservando a infância e respeitando as etapas do desenvolvimento infantil. Antecipar a entrada no Ensino Fundamental é uma forma de desconsiderar as especificidades da primeira infância que se constitui como um tempo próprio de formação humana. Em razão disso, solicitamos de V.S.ª o máximo empenho para solucionar esta situação.

http://www.peticaopublica.com.br/PeticaoAssinar.aspx?pi=FMEI

Leia mais

01-08-2012
Novo Parceiro

 

O SINDICRECHES firmou duas novas parcerias.

Zastras Brinquedos (http://www.franquiazastras.com.br/index.html) – Na ZASTRAS você encontra a maior variedade de atividades, jogos, brinquedos e produtos infantis do mercado. Novíssima loja, localizada na Zona Sul de Porto Alegre. Oferece descontos de 10% nas compras acima de R$ 500,00 (nos brinquedos pedagógicos) e 15% nas compras acima de R$ 1.000,00, para associados ao Sindicato.

E também com o IBGEN. O IBGEN está no mercado há 16 anos e é considerada pelo MEC a melhor graduação particular da grande Porto Alegre. A qualidade dos cursos é resultado do foco na área de Gestão e de uma grande ênfase em contar com o currículo certo, a estratégia pedagógica mais efetiva, o aluno capacitado e o professor mais adequado. Os descontos podem chegar a 25% (de acordo com o número de disciplinas).

Aproveite mais estes benefícios e associe-se!!

Leia mais

04-07-2012
Curso Para Gestores de Escolas de Educação Infantil

 

Nos dias de hoje, inúmeros são os fatores e as informações que influenciam na rotina  e na tomada de decisões dentro de nossas empresas. Visando suprir estas necessidades, a Diretoria do SINDICRECHES firmou parceria com a IBGEN e, numa soma de esforços, formularam o inovador Curso para Gestores de Escolas Infantil em anexo, programa completo do curso. Não fique de fora, garanta já sua inscrição!

Leia mais

19-06-2012
Audiência Pública para Debater a Educação Infantil no Estado

 

Dia 19 de junho, às 9h30, ocorrerá uma Audiência Pública na Sala Salzano Vieira da Cunha, 3º andar da Assembleia Legislativa,
que debaterá  a educação infantil na rede privada de todo o estado, quanto aos aspectos de falta de  autorização dos conselhos de educação para o seu funcionamento, e as   precárias condições físicas e de trabalho destas escolas.

A referida Audiência foi solicitada pelo SINPRO/RS e discutida em nossa reunião do dia 05, onde foi destacado pelos presentes a importância da presença efetiva da categoria, com a apresentação de dados estatísticos, tais como nº de alunos, nº de professores, valor das mensalidades, entre outras informações. 

Leia mais

14-06-2012
Votação do Plano Nacional de Educação foi adiado mais uma vez

 

A votação do Plano Nacional de Educação (PNE) foi adiada mais uma vez. Os deputados que integram a comissão que analisa a proposta passaram quase duas horas discutindo a meta de investimento público em educação, prevista no projeto que tinha votação marcada para começar na terça-feira. O governo propõe 7,5% do Produto Interno Bruto (PIB), mas existem pressões para que o índice alcance 10%.

A definição do percentual de investimento está travando a aprovação do plano. O relator Angelo Vanhoni (PT-PR) modificou algumas partes do texto apresentado, mas a votação do relatório começará nesta quarta-feira e só deve ser concluída no dia 26.

O PNE estabelece 20 metas educacionais que o Brasil deverá atingir em dez anos. A principal delas é a que determina um patamar mínimo de investimento em proporção ao PIB. O relatório de Vanhoni apresentou uma meta de 7,5%, índice acordado com o governo. Entretanto, parte dos parlamentares da comissão especial que analisa o PNE e entidades da sociedade civil, pressionam para que esse índice seja revisto para 10% - atualmente o país aplica 5,1% do PIB em educação.

Na terça, o relator modificou o texto da meta de investimento para permitir uma revisão desse índice caso haja avanço nas conversas com o Executivo para ampliar o patamar. Da forma como foi reescrita, a meta acena com a possibilidade de ampliar o investimento dos atuais 7,5% para 8%. Entretanto, segundo o deputado, não houve avanços nas negociações com o Ministério da Fazenda e a Casa Civil.

O deputado Ivan Valente (PSOL-SP) defendeu um voto em separado que estabelece o investimento de 10% do PIB em educação. Ele mesmo disse que sabe que seu substitutivo global não será aprovado, mas disse que fez o movimento para "provar política e economicamente que é possível e necessário fazer uma escolha".

Na próxima semana, não há previsão de reuniões da comissão do PNE por causa da Rio+20 e das festas juninas no Nordeste que deverão esvaziar o Congresso Nacional. Com isso, a votação dos 160 destaques apresentados ao relatório deve começar apenas dia 26. Com o calendário eleitoral começando a partir de julho, diminui as chances da tramitação do PNE termine neste ano, já que a proposta ainda precisa ser encaminhada ao Senado.

"Eu conversei com o senador Roberto Requião presidente da Comissão de Educação do Senado e entreguei a ele uma cópia do relatório e toda base de estudos técnicos que fundamentam o investimento dos 7,5%. Ele me deixou a impressão que logo que o projeto chegar ao Senado abrir a discussão por lá", disse Vanhoni.

Fonte: Agência Brasil

Leia mais
 
Últimas noticias
06/08/2020
MODELO DE CONTRATO COM O SINPRO
Leia mais
 
26/06/2020
Nova resolução do conselho municipal de porto alegre
Leia mais
 
 
Últimos artigos
18/05/2018
Reunião na prefeitura de PoA 17/05/2018 - 2º Encontro
Leia mais
 
22/03/2018
Reunião na prefeitura de PoA 21/03/2018
Leia mais
 
 
Próximos eventos
Aguarde publicação.